sábado, 13 de outubro de 2018



https://www.google.com.br/search?q=JORNAIS+DE+MARO+GROSSO+DO+SUL&oq=JORNAIS+DE+MARO+GROSSO+DO+SUL&aqs=chrome..69i57j0l5.20712j1j4&sourceid=chrome&ie=UTF-8



NOTÍCIAS DOS MUNICÍPIOS SUL-MATO-GROSSENSES

CLIQUE NO SEGUINTE LINK;

quarta-feira, 10 de outubro de 2018


Acesse o Site de EDSON PAIM NOTÍCIAS


CLIQUE NO SEGUINTE LINK:



quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Lista de municípios de Mato Grosso do Sul por população

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre
   
  .
Saltar para a navegaçãoSaltar para a pesquisa
Relação de municípios de Mato Grosso do Sul por população, em ordem decrescente,.[1] Todos os municípios deste estado tem acima de 3 mil habitantes


https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_munic%C3%

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Pelo 2º ano consecutivo, população de 13 cidades de MS encolhe, diz IBGE

Maior queda foi em Novo Horizonte do Sul, com 3,09%.
Em Taquarussu número de moradores está estagnado desde 2014. 

Anderson ViegasDo G1 MS
Pelo segundo ano consecutivo, a estimativa populacional divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que em 13 cidades de Mato Grosso do Sul o número de habitantes está encolhendo.
Conforme o IBGE, o quadro de retração registrado na estimativa de 2015 se repetiu nos números de 2016, que foram divulgados nesta terça-feira (30), no Diário Oficial da União, para as cidades de:Bodoquena (de 7.898 habitantes para 7.859). Brasilândia (de 11.903 para 11.884), Camapuã (de 13.731 para 13.712), Fátima do Sul (de 19.220 para 19.200), Glória de Dourados (de 9.992 para 9.976), Guia Lopes da Laguna (de 10.136 para 10.063), Inocência (de 7.664 para 7.641), Jateí (de 4.038 para 4.031), Nioaque (de 14.233 para 14.162), Novo Horizonte do Sul (de 4.306 para 4.173), Pedro Gomes (de 7.794 para 7.738), Rio Negro (de 4.910 para 4.871) e Sete Quedas (de 10.832 para 10.811).
Percentualmente a maior redução no número de moradores entre essas 13 cidades do estado entre ano passado e este, conforme o instituto, ocorreu em Novo Horizonte do Sul. Com 133 habitantes a menos entre um ano e outro, a retração foi de 3,09%.
Além deste grupo, outra revelação dos dados do IBGE é que há três anos o número de pessoas que mora em Taquarussu permanece o mesmo. Desde 2014, a estimativa é que o município tenha 3.570 habitantes.
Nos outros 65 municípios sul-mato-grossense o instituto aponta que a quantidade de moradores aumentou. Em números totais, o maior crescimento foi registrado em Campo Grande. A capital do estado ganhou 10.360 moradores entre 2015 e 2016, passando de 853.622 para 863.982 habitantes, um incremento de 1,20%.
Já percentualmente, os maiores índices de incremento foram registrados por cidades do interior, polos da agropecuária. Em primeiro, Sidrolândia, com 3,15%, de 51.355 para 52.975 moradores, depois vem Chapadão do Sul, com 2,93%, de 22.620 para 23.284 e em terceiro aparece Nova Alvorada do Sul, com 2,85%, passando de uma população de 19.656 pessoas para 20.217.
Veja abaixo população estimada pelo IBGE em cada município de Mato Grosso do Sul:

Água Clara - 14.734
Alcinópolis - 5.114
Amambai - 38.030
Anastácio - 24.852
Anaurilândia - 8.885
Angélica - 10.304
Antônio João - 8.744
Aparecida do Taboado - 24.745
Aquidauana - 47.323
Aral Moreira - 11.586
Bandeirantes - 6.783
Bataguassu - 22.084
Batayporã - 11.228
Bela Vista - 24.223
Bodoquena - 7.859
Bonito - 21.267
Brasilândia - 11.884
Caarapó - 28.867
Camapuã - 13.712
Campo Grande - 863.982
Caracol - 5.906
Cassilândia - 21.685
Chapadão do Sul - 23.284
Corguinho - 5.622
Coronel Sapucaia - 14.916
Corumbá - 109.294
Costa Rica - 19.835
Coxim - 33.231
Deodápolis - 12.712
Dois Irmãos do Buriti - 11.049
Douradina - 5.775
Dourados - 215.486
Eldorado - 12.176
Fátima do Sul - 19.200
Figueirão - 3.020
Glória de Dourados - 9.976
Guia Lopes da Laguna - 10.063
Iguatemi - 15.738
Inocência - 7.641
Itaporã - 23.220
Itaquiraí - 20.401
Ivinhema - 22.975
Japorã - 8.702
Jaraguari - 6.940
Jardim - 25.617
Jateí - 4.031
Juti - 6.476
Ladário - 22.228
Laguna Carapã - 7.097
Maracaju - 44.042
Miranda - 27.316
Mundo Novo - 17.994
Naviraí - 52.367
Nioaque - 14.162
Nova Alvorada do Sul - 20.217
Nova Andradina - 51.764
Novo Horizonte do Sul - 4.173
Paraíso das Águas - 5.251
Paranaíba - 41.626
Paranhos - 13.674
Pedro Gomes - 7.738
Ponta Porã - 88.164
Porto Murtinho - 16.686
Ribas do Rio Pardo - 23.526
Rio Brilhante - 35.465
Rio Negro - 4.871
Rio Verde de Mato Grosso - 19.515
Rochedo - 5.300
Santa Rita do Pardo - 7.682
São Gabriel do Oeste - 25.443
Selvíria - 6.469
Sete Quedas - 10.811
Sidrolândia - 52.975
Sonora - 17.941
Tacuru - 11.160
Taquarussu - 3.570
Terenos - 20.387
Três Lagoas - 115.561
Vicentina - 6.034
Postado por Carlos PAIM

sexta-feira, 13 de maio de 2016

BOM DIA MS

http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/videos/

Postado por: Ygor I. Mendes

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Técnicos do Estado chegam à tarde para interditar rodovia MS-180


Parte da rodovia desmoronou com as fortes chuvas de ontem. (Foto: Defesa Civil)Parte da rodovia desmoronou com as fortes chuvas de ontem. (Foto: Defesa Civil)Técnicos da Agesul (Agencia Estadual de Gestão de Empreendimentos) devem chegar a Iguatemi - distante 466 km de Campo Grande, na tarde de hoje, para interditar a MS-180, que ontem não aguentou a pressão da água, rachou e desmoronou em vários trechos.
Desde ontem a Defesa Civil municipal monitora a região, mas aguarda a chegada da equipe estadual para interditar a rodovia e iniciar o processo de recuperação da via. A MS-180 é a ligação entre Iguatemi e Juti e importante acesso de moradores e produtores rurais da região.
De acordo com o coordenador da Defesa Civil, Ramão Lino Guerreiro, apenas veículos leves passam pela rodovia, que foi sinalizada. Os piores pontos de estragos estão nos km 46 e 75, onde a erosão formou crateras que chegam a 6 metros de profundidade.
Outro ponto crítico do município é uma barragem que não suportou a quantidade de água e se rompeu. A Defesa Civil teme que, se continuar chovendo, outros pontos da barragem quebrem e o concreto danifique uma ponte da MS-295, via importante de acesso ao município.
"Só vamos saber dos estragos após um laudo de engenharia que deverá ter início logo que o nível da represa voltar ao normal. Mas é possível realizar reparos sim", explica Ramão.
A barragem do Balneário Piraí, é uma antiga Usina Piraí, situada às margens da Rodovia MS-295.
Ela foi construída no ano de 1968 e forneceu energia para o município (antiga vila sacarão, hoje Iguatemi) por 18 anos, vindo a ser desativada após a chegada da energia produzida na hidrelétrica de Itaipú. Transformada em parque natural municipal, o lago da barragem é o principal ponto turístico do município.
Campo Grande News

Postado por : Ygor I. Mendes

terça-feira, 3 de maio de 2016

Oito cidades do sul do Estado recebem mutirão do DPVAT esta semana


Oito cidades da região sul do Estado recebem nesta semana o mutirão do DPVAT, programa desenvolvido pelo TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) e que visa realizar a conciliação dos processos do seguro obrigatório para veículos terrestres.
Veja Mais

Desde hoje (2) até sexta-feira (6), o mutirão vai visitar Caarapó, Naviraí, Itaquiraí, Eldorado, Mundo Novo, Iguatemi, Sete Quedas e Amambai. A estimativa é que 180 processos considerados suscetíveis de acordos sejam analisados pelo Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de
Conflitos do TJ.

Conforme o TJ, a iniciativa, inédita no Brasil, homologou 1.088 acordos ano passado, quando o projeto foi lançado. A efetividade do mutirão foi alta, resolvendo 67% do total de casos atendidos. O número superou a expectativa do Tribunal, que repetiu o programa em 2016.
Esse será o terceiro trajeto feito no ano pelo mutirão. No último realizado, semana passada, foram agendadas 91 audiências, sendo realizados 74, com 43 acordos e 31 casos em que as partes não chegaram a um denominador comum. Em 17 casos, as partes não compareceram para a audiência.
Depois desta semana, o mutirão do DPVAT vai até Ribas do Rio Pardo, Água Clara, Brasilândia e Três Lagoas entre os dias 11 a 13 deste mês, encerrando os trabalhos de maio em Ponta Porã, nos 23, 24 e 25. Entre 1º de junho e 1º de julho, Campo Grande é quem recebe o mutirão
.